compartilhar
de de

Mais um ataque da empresa e do governo
ECT está acabando com convênio médico dos trabalhadores
A política de privatização da ECT – Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - está fazendo com que os trabalhadores percam aos poucos o benefício do sistema de saúde.

Em várias regiões, o Correio encerrou totalmente os contratos com os convênios médicos, de forma que o atendimento está ficando cada vez mais precário. Os contratos são realizados diretamente com clínicas e hospitais, de forma que uma série de exames ou tratamentos estão ficando cada vez mais escassos, como é o caso do tratamento dentário.

A empresa faz isso pois não quer se comprometer com contratos, como o caso do atual convênio com a Unimed em algumas cidades do Rio Grande do Sul – que oferece serviços em vários hospitais com diversos especialistas – pois ela pretende cortar por completo o sistema de saúde dos trabalhadores.

No Rio Grande do Sul, em várias cidades a situação já é crítica, uma vez que a ECT cortou o convênio com a Unimed e a maioria dos hospitais e médicos são conveniados a esta empresa, deixando o funcionário do Correio praticamente sem opção de tratamento. 

Contra a privatização da empresa e contra a retirada do convênio, vamos exigir que a empresa garanta atendimento aos trabalhadores em qualquer clínica ou hospital, e em qualquer especialista e tratamento que for conveniente aos trabalhadores.

Nada das restrições resultado das poucas redes conveniadas ou das limitações dos convênios, por amplo e irrestrito atendimento médico aos trabalhadores dos Correios.