compartilhar
de de

Correios de Campinas
PT: partido dos Chefes e da privatização
O PT, partido que controla a ECT nesse momento, indicou inclusive o novo presidente da empresa, Wagner Oliveira, para encaminhar o processo de privatização dos Correios, por isso vários chefes dos Correios de Campinas se filiaram ao PT, com o objetivo de

O PT, junto com o PMDB do odiado José Sarney e o PCdoB, é hoje o partido que dá sustentação aos interesses dos capitalistas nacionais e estrangeiros no Brasil, apoiando a política de exploração destes grupos econômicos contra o conjunto da classe trabalhadora do País.

No caso da ECT – Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - não é diferente, pois o PT cumpre o papel que outros governos tentaram cumprir, mas fracassaram que é o de preparar a empresa para a sua privatização.

Por ter relações com o movimento sindical dos Correios, o PT vem comprando os sindicalistas da Fentect – Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios – e dos seus sindicatos filiados, ligados ao PT e o PCdoB, com cargos na direção da ECT, para que estes sindicalistas impeçam que os trabalhadores se mobilizem contra a política de privatização, que é um ataque frontal aos salários, aos seus direitos e ao próprio emprego dos trabalhadores dos Correios.

No entanto, a privatização dos Correios não ataca somente os interesses dos trabalhadores dos Correios, mas de toda a população brasileira, por isso, vários chefes dos Correios que nunca tiveram nada  a ver com o movimento sindical, pelo contrário, demitiram vários trabalhadores por perseguição política, sempre se colocaram contra as greves, chamando a polícia para atacar os grevistas, desfazer os piquetes de greve, também estão sendo comprados pelo PT, com a perspectiva de manterem seus cargos, ou até ascender através de todo este processo corruptor da direção da ECT, visando à privatização dos Correios.

<i1>Chefes carrascos e duas caras estão se filiando ao PT de Campinas

<t1>Na cidade de Campinas, interior de São Paulo, cidade de origem do atual Presidente dos Correios, Wagner de Oliveira, os antigos chefes dos Correios, que conseguiram seus cargos na época que a ECT era comandada pelo DEM, PSDB e PTB estão se filiando no PT com medo de perderem seus atuais cargos e ainda fazendo campanha para que os trabalhadores mais desinformados entrem também no PT para ajudá-los a enganar toda categoria da região.

Por ausência de denúncia da própria direção do Sintect-Cas – Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Campinas - que também possuem diretores filiados ao PT, estes chefes, Sérgio Bandeira, Sérgio da Cruz, Carlos Fidencio entre outros, conjuntamente com o ex-sindicalista Alexandre Fluminense que foi diretor do Sintect-RJ na chapa do PCdoB, e foi transferido para Campinas sem permuta, para organizar o PT nos Correios de Campinas, estão fazendo reunião com os trabalhadores para conseguir adesão à política da direção da ECT.

A manobra é tão descarada que os chefes que encabeçam o tal “núcleo de base do PT de Campinas nos Correios” são chefes reconhecidamente contra os interesses da categoria.

Por exemplo:

O chefe do CEE (Centro de Encomendas Especiais) Campinas, Sérgio da Cruz, reconhecido pela categoria como perseguidor de trabalhador, tem em seu currículo várias demissões aos trabalhadores por perseguição política, já demitiu até deficiente físico, pelo único fato do trabalhador ser deficiente físico. Sérgio Bandeira é Coordenador dos chefes de CDD (Centro de Distribuição Domiciliar) é o homem de confiança da direção da ECT para controlar as greves, para representá-la no Tribunal contra qualquer demanda de trabalhadores, já foi candidato a vereador por Campinas pelo PTB de Roberto Jefferson, em plena denúncia do mensalão dos Correios, agora está no PT, partido dos Chefes.

Outro exemplo é o de Carlos Fidencio, chefe de CDD, Apesar de dizer aos trabalhadores que defende o direito do carteiro, sempre está sendo substituído pela vontade de todos os trabalhadores da unidade onde chefia, consegue motivar a categoria a realizar abaixo- assinado para tirá-lo da unidade.

-Denunciar a manobra medíocre da direção da ECT, controlada pelo PT- PMDB- PCdoB, de atrelar os trabalhadores dos Correios na política de corrupção por cargos, para aceitar a privatização dos Correios,

-Organizar a mobilização dos trabalhadores contra a privatização da ECT, de forma independente da direção da ECT, do Governo Federal e da burcracia sindical.te