compartilhar
de de

Rio de Janeiro: não à Traição da Burocracia do PCdoB
Greve prossegue forte em todo o País, derrotando as manobras dos sindicalistas traidores que apóiam a privatização da ECT

A maioria esmagadora dos trabalhadores dos correios em todo o País continuam firmes na greve.

Em São Paulo, nesta segunda (21/9) os trabalhadores acataram a proposta da oposição nacional Ecetistas em Luta e do Comando Nacional de Negociação de continuar a greve e rejeitar o miserável acordo bianual. Dos mais de 1.500 trabalhadores presentes na assembléia, menos de 20 votaram na proposta da diretoria do PCdoB de acabar com o movimento.

No entanto, na assembléia realizada no dia 17/9, às 14h, no CTP Praça de Guerra, a burocracia do PCdoB realizou uma manobra para impedir que os trabalhadores rejeitassem a proposta da empresa, dando um verdadeiro golpe nos trabalhadores cariocas e de todo o País.

Os trabalhadores mostraram uma grande insatisfação com a proposta, com um aumento salarial que é uma miséria e não contempla minimamente as perdas salariais dos trabalhadores nos últimos anos.

Percebendo o descontentamento dos trabalhadores, a diretoria mentiu afirmando que a proposta da empresa era economicamente boa e que a única divergência seria a negociação de dois anos.

A secretária-geral do Sintect-RJ, Ana Zélia, mais conhecida como Zélia Ginsp, chegou a afirmar que “o sindicato [ia] ler a proposta que não [ia] ser votada nessa assembléia. Mas nós precisamos debater essa proposta e aí no final, amanhã nós vamos saber se essa proposta é boa ou ruim. E sabem por que? Porque está tendo divergência somente nas negociações de dois anos, mas a proposta está boa economicamente. Então nós precisamos ver o que é a proposta e depois nos definimos”. Pura enrolação para ludibriar os trabalhadores.

Durante a fala da secretária-geral ouviram-se muitas vaias, principalmente quando afirmou que a proposta era economicamente boa.

O fato é que a diretoria do Sintect-RJ abaixou a cabeça para Lula e defendeu a proposta dos que querem privatizar a ECT, dos que não querem a campanha salarial no próximo ano, ou seja, defenderam a miserável proposta da empresa.

 “A proposta da direção do sindicato é de estender a assembléia até amanhã, e amanhã no final, depois de ouvirmos mais a categoria e debatermos mais essa questão dos dois anos nós vamos encaminhar a votação”, disse o secretário de comunicação do Sintect-RJ Marcos Sant’aguida. Desta forma, enrolaram e, depois, montaram uma operação para por fim à greve, fazendo com que os trabalhadores cariocas ficassem de fora – por enquanto – da luta que esta sendo levada adiante em todo o País.

A Corrente Nacional de Oposição Ecetistas em Luta chama os trabalhadores do Rio de Janeiro a discutir esta TRAIÇÃO e a se mobilizarem contra os vendidos da burocracia para retomar a luta e tomarem de volta o sindicato para a defesa dos interesses dos trabalhadores e desmascarar este golpe sujo contra os trabalhadores, totalmente a serviço da empresa e daqueles que querem a sua privatização.

Os trabalhadores dos correios estão mostrando como se luta e se derrota a privatização, o arrocho salarial e as demissões.

Vamos impedir que façam na ECT, o que fizeram na Petrobras, transformando a ECT em uma Sociedade Anônima e vendendo suas ações nas Bolsas de Valores para os especuladores e outros tubarões internacionais. O que levou a que quatro em cada cinco petroleiros sejam hoje “terceirizadas”; querem tiram nosso plano de assistência médica e atacar outras conquistas para aumentar o lucro dos grandes capitalistas que querem privatiza a empresa.

Companheiros, o caminho é retomar a greve e para além dela a unidade dos trabalhadores, sua organização independente da burocracia, o fortalecimento da oposição classista e revolucionária na categoria, a Corrente Ecetistas em Luta para impulsionar até a vitória a luta pelas reivindicações dos trabalhadores, contra os patrões, o governo e a burocracia que lhes serve.

* Não à proposta miserável da direção da empresa!

* Fora os traidores e falsificadores patronais do movimento sindical!

* Não ao acordo bianual. Não à extinção da nossa campanha salarial de 2010!

* 41,3% de reajuste mais 300,00 reais de aumento!

* Fim das dobras!

* Redução da jornada para 36 hs semanais!

* Fim do bancos de horas!

* Piso salarial de três salários mínimos!

* Fim do GCR!

* Abaixo o PCCS da traição e da privatização!

* Não à privatização da ECT. Colocar a empresa sob o controle dos trabalhadores

* Retomar a greve até a conquista de nossas reivindicações: nada de acordos miseráveis!

* Não desconto dos dias parados, nenhum tipo de reposição.

* Abaixo o golpe da minoria do comando (PCdoB-PT), traidores da categoria, vendidos para os patrões!

Companheiro, para ter acesso às informações da greve em todo o País, receber o boletim com as propostas de Ecetistas em Luta e os informes do Comando Nacional, inclusive, com a declaração dos traidores do PCdoB e PT, defendendo o fim da greve para ajudar a empresa e os privatizadores, acesse na internet: www.pco.org.br/corrreios