compartilhar
de de

Clínica de aborto é fechada em Copacabana

A Polícia Militar do Rio de Janeiro fechou nesta terça-feira, dia 28, uma clínica acusada de realizar abortos clandestinos, na Zona Sul da cidade.

Uma policial se passou por cliente e teria pagado R$ 900,00 pelo aborto. Quando o médico iria iniciar o procedimento foi preso pela policial.

Ainda não há informações se havia outras mulheres na clínica no momento da prisão e nem de quantas pessoas foram presas na batida policial.

Apenas esse ano foram fechadas mais de cinco clínicas clandestinas de aborto no Rio de Janeiro.

A investida da polícia contra as clínicas investigadas pela polícia é apresentada como uma medida para proteger as mulheres. No entanto não resolve o problema, pois outras clínicas serão abertas para explorar mulheres que em busca de uma resolução para sua situação desesperada e na tentativa de realizar um procedimento mais seguro pagam valores altíssimos por um aborto.

A única maneira de acabar com esse negócio clandestino é de fato proteger as mulheres é a legalização do aborto, com atendimento realizado pela rede pública de saúde.